FOME OU VONTADE DE COMER?

FOME OU VONTADE DE COMER?

Conheça as diferenças entre a fome emocional e a fome fisiológica.

Conhece aquela sensação de apetite súbito que nos faz devorar a primeira coisa que nos aparece à frente? Será fome, ou vontade de comer?

Muito provavelmente será mesmo “só” vontade de comer, ou aquilo a que chamamos de fome emocional. Isto porque uma das características da fome emocional é assolar-nos de repente e sem aviso.

Para melhor reconhecer e distinguir a fome emocional da fome fisiológica, ajuda conhecermos as características de cada uma delas:

FOME EMOCIONAL

  • Surge abruptamente, tipo uma onda que nos apanha desprevenidos;
  • Não costuma ser acompanhada de sintomas físicos, como desconforto abdominal;
  • Não está relacionada com necessidades energéticas que precisam de ser supridas;
  • É normalmente despoletada por situações e/ou emoções fortes, como stress, angústia, frustração, tristeza;
  • Caracteriza-se também por ser seletiva, ou seja, sentimos uma vontade forte de comer algo em especifico, por norma rico em hidratos de carbono simples, ou algo que salgado, crocante e com gordura;
  • Outra sensação comum é a de “afinal não era isto que eu precisava”, vou experimentar “aquilo” (também rico em açúcares, ou sal, ou gordura)… isto acaba por levar a uma ingestão de grandes quantidades de alimentos, mas sem conseguir atingir a satisfação desejada;
  • Leva também ao sentimento de culpa após a ingestão deste alimentos, associada a uma sensação de descontrolo que leva a pensar “perdido por 100, perdido por 1000”.

FOME FISIOLÓGICA

  • Surge de forma crescente e gradual;
  • É acompanhada por sintomas físicos que vão sendo sentidos de forma crescente, como “a barriga que ronca”, a sensação de estômago vazio, ou até mesmo fraqueza física e dor de cabeça;
  • Está relacionada com com necessidades energéticas que precisam de ser supridas;
  • Não é uma fome seletiva, ou seja, é suprida com a ingestão de qualquer alimento. O facto de não ativar o desejo de um tipo de alimento em concreto, permite-nos fazer escolhas mais conscientes na altura de a suprir;
  • Neste caso a ingestão de alimentos não é seguida por sensação de culpa, mas sim por uma sensação de bem estar e equilíbrio.

O mais importante é estar atento aos sinais e observá-los com intencionalidade e consciência.

No próximo artigo do blog vamos partilhar 5 perguntas-chave que também permitem compreender se o tipo de fome que está a sentir é emocional ou fisiológico.

Fique atento, subscreva a nossa Newsletter e siga-nos pelo Instagram, ou Facebook.

Live Wisely | Think Wisely | Move Wisely – Juntos na sua melhor versão

Partilhar em

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados