Sente que encalhou numa rotina, que deseja abraçar novos desafios, mas falta-lhe motivação? Será que é mesmo isso que o está a impedir de avançar?

 

Vivemos tempos estranhos e desafiantes, tempos em que vimos as nossas rotinas alteradas de formas nunca imaginadas.

Apesar de todos termos feito o melhor possível para nos adaptarmos a esta nova realidade, há um elemento comum ou, pelo menos, bastante frequente a muitas das pessoas com quem nos temos vindo a cruzar: a quebra de rotinas saudáveis, implementadas em tempos de pré-pandemia.

Quantos deixaram de praticar exercício fisico de forma regular e consistente, ou de ter cuidado com os hábitos de alimentação pessoal e familiar, de respeitar o equilíbrio entre os horários profissionais e pessoais, de manter a dedicação consistente e consciente a um hobby ou, até, o hábito de meditar…

Se se identifica com algum destes cenários é hora de mudar. É tempo de estabelecer novos objetivos, novos desafios, hábitos que contribuam para o seu bem-estar físico e emocional.

Porém, voltamos à pergunta inicial: será motivação o que lhe falta para dar o primeiro passo?

Mudar comportamentos é possível? Sim. Requer motivação? Sim. Mas acreditamos que acima de tudo, o mais importante, é perder o medo de falhar. Sim, de falhar!

 

Frequentemente definimos à partida um plano tão ambicioso que acabamos por ficar petrificados só com a ideia de começar… de dar o primeiro passo e falhar.

Ainda assim, a estratégia não terá de passar por definir um plano menos ambicioso, mas antes subdividi-lo em pequenos passos, pequenos hábitos.

O foco será a repetição de pequenos hábitos, que pouco a pouco e consistentemente o levarão ao tão desejado e ambicioso objectivo!

 

  • Hoje era dia de correr 5km, mas correu 1km. Não faz mal. Correu!
  • Tinha planeado meditar 30min, mas meditou 5min. Impecável. Meditou!
  • Queria treinar 3 vezes esta semana, mas só conseguiu 2. Boa. Na próxima será melhor!
  • Era suposto beber 2 litros de água, mas bebeu 1,5 litros. Parabéns. Continue!

Portanto, quando empreender num novo desafio não se compare a outras pessoas, siga sem medo de errar ou falhar. Mesmo que faça pouco, faça!

“O objectivo não é ser melhor que outras pessoas. O objectivo é ser melhor do que era antes.” – Dalai Lama

A repetição é a chave, é ela que o vai ajudar a atingir o objectivo pré-estabelecido. Não ter medo de falhar será a ignição da sua motivação. A certa altura será mais natural para si continuar a correr, a meditar, a beber 2 litros de água por dia, do que parar de o fazer.

O sucesso não se encontra apenas no momento em que atinge o desafio proposto, mas sim no caminho que irá fazer até lá, o percurso que o irá levar até à sua melhor versão.

 

E é também esse o nosso propósito. Estamos cá para o acompanhar nesse percurso, para o ajudar a monitorizar esse processo, para que nunca se sinta sozinho, para o apoiar na definição de uma estratégia  personalizada que o ajudará a levar esse novo desafio a bom porto!

Partilhe connosco o seu objectivo pessoal, o desafio a que se quer propor. Faça já uma avaliação connosco, gratuitamente, sem compromisso.

Partilhar em

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Que fome é esta? 5 perguntas que o vão ajudar a perceber se a sua fome é emocional ou fisiológica?

QUE FOME É ESTA?

QUE FOME É ESTA?   Na semana passada falámos sobre as características que diferenciam a fome fisiológica e a fome emocional. Ainda assim, numa fase

Ler Mais »
Fome ou Vontade de comer? Saiba como distinguir a fome fisiológica da fome emocional.

FOME OU VONTADE DE COMER?

FOME OU VONTADE DE COMER? Conheça as diferenças entre a fome emocional e a fome fisiológica. Conhece aquela sensação de apetite súbito que nos faz

Ler Mais »
Devo correr sozinho ou acompanhado?

CORRER SOZINHO OU ACOMPANHADO?

CORRER SOZINHO OU ACOMPANHADO?   Pois é, correr sozinho ou acompanhado? Aqui está uma questão que já passou pela cabeça de todos os corredores, que

Ler Mais »