CORRER SOZINHO OU ACOMPANHADO?

CORRER SOZINHO OU ACOMPANHADO?

 

Pois é, correr sozinho ou acompanhado? Aqui está uma questão que já passou pela cabeça de todos os corredores, que geralmente surge quando queremos começar a correr ou nos queremos lançar a um novo patamar de corrida, seja uma distância mais longa, seja uma melhoria da performance e de tempos de corrida. E para responder a esta questão vou partir da minha experiência pessoal.

Quando começamos ou recomeçamos a correr é normal corrermos sozinhos, até porque não sabemos “ainda” do que somos capazes, nem para o que é que vamos. Mas ao fim de algum tempo e adquirida alguma confiança e noção de até onde conseguimos ir, começamos a perceber com quem podemos ir correr,  sem que nos sintamos um empecilho para os outros. E isto parece irrelevante, mas é muito importante, pois …

No inicio da minha jornada como corredora e durante os dois primeiros anos escolhi correr sozinha, a maior parte das vezes, ou com o meu marido (que me perguntava se tínhamos ido dar um passeio, dado que ele corria muito mais rápido do que eu), ou com esta ou aquela pessoa que corria mais ou menos ao mesmo ritmo, ou seja, escolhia a companhia a dedo!

Foi assim que instalei o hábito de correr de forma regular, que ganhei confiança sobre o meu desempenho e rendimento desportivo na corrida, que conheci as minhas necessidades específicas, o meu corpo precisava em termos de treino de força e de mobilidade para complementar a corrida, bem como o que o meu organismo necessitava em termos nutricionais com o aumento substancial de atividade física. Posso mesmo dizer que a corrida me tem vindo a guiar neste percurso de descoberta sobre estilo de vida saudável.

Desde então, em 2017, que se tornou mais frequente correr em grupo. Éramos 7 amigos que se encontravam todos os domingos para correr e Monsanto, que pouco depois se oficializou no Team It’s Up to You, e que tem vindo a crescer tal qual o “bichinho” da corrida cresce cada vez que nos lançamos a um novo objectivo ou prova. A verdade é que vibramos tanto com os nossos objectivos individuais, como com os objectivo dos nossos colegas de equipa.

Devem estar a pensar, mas então o que é melhor: correr sozinho ou acompanhado?

A verdade é que não há que não há uma resposta certa ou linear , posso sim enumerar as vantagens que há em ambas as opções:

  • Correr sozinho: ter um tempo só nosso, o que é cada vez mais raros nos dias de hoje, pode até ser uma forma de praticarmos mindfulness; permite-nos ter maior consciência da postura e da respiração, o que leva a um maior auto-conhecimento; ajuda-nos a conseguir cumprir à risca o treino definido no plano de treino de corrida; e claro, ter a liberdade de sair para correr quando se quer e apetece, sem ter de “marcar na agenda” (ou sem ter de conjugar com outras agendas).
  • Correr acompanhado: é excelente para a motivação e para o compromisso, aliás não há nada melhor para aumentar o compromisso do que nos inscrevermos numa prova com mais parceiros de corrida; permite a partilha de experiências sobre diversão e superação, como também sobre estratégias para ultrapassar dúvidas, medos, dores; e também ajuda a salvaguardar a nossa segurança, principalmente quando se corre à noite.

A dada altura cada um consegue perceber a sua preferência individual, o seu mix perfeito entre corridas sozinho ou acompanhado. O que até pode variar consoante os objectivos que definir.

Mas pela minha experiência prática, além destas duas categorias, correr sozinho e correr acompanhado, tenho de mencionar uma terceira categoria que é tão ou mais importante: correr acompanhado por um coach de corrida, com um plano de treino 100% ajustado a si, ao seu objectivo e estilo de vida. E isto aplica-se tanto no caso de querer começar ou recomeçar a correr, como no caso de querer melhorar o seu desempenho ou lançar-se numa distância mais longa.

Para mim uma das grandes belezas da corrida é possibilidades de a viver e de a sentir de mil e uma formas diferentes. No final, o que importa mesmo é o seu bem estar individual. É sair para correr por si, independentemente de ir sozinho ou acompanhado!

Boas corridas!

Raquel Fortes, Health Coach e co-Fundadora da Move Wisely

PS. E por falar em corridas, este e o timing perfeito para iniciar a sua preparação para a Meia Maratona de Lisboa, ou para os 10k da Ponte 25 de abril, no próximo dia 12 de Março 2023. Vamos?

Live Wisely | Think Wisely | Move Wisely – Juntos na sua melhor versão

Partilhar em

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Que fome é esta? 5 perguntas que o vão ajudar a perceber se a sua fome é emocional ou fisiológica?

QUE FOME É ESTA?

QUE FOME É ESTA?   Na semana passada falámos sobre as características que diferenciam a fome fisiológica e a fome emocional. Ainda assim, numa fase

Ler Mais »
Fome ou Vontade de comer? Saiba como distinguir a fome fisiológica da fome emocional.

FOME OU VONTADE DE COMER?

FOME OU VONTADE DE COMER? Conheça as diferenças entre a fome emocional e a fome fisiológica. Conhece aquela sensação de apetite súbito que nos faz

Ler Mais »